Emagrecimento: mitos e verdades

Emagrecimento: mitos e verdades

Pular refeições ajuda a perder peso.

Mito. Ficar sem comer por muito tempo aumenta a produção de um hormônio (grelina) que é responsável por ativar a área da fome no cérebro. Além disto, o metabolismo basal (gasto energético em repouso) diminui, ou seja, se gasta menos energia quando se está em jejum.

Fazer dietas restritivas, como, por exemplo, passar uma semana toda ingerindo apenas líquido, ajuda a emagrecer.

Parcialmente mito. Dietas muito restritivas levam a uma perda muito grande de massa magra, músculo. A curto prazo, podem "surtir efeito", pois notam-se os quilos perdidos rapidamente. Porém, quando se perde massa magra, diminui-se muito a taxa de gasto do organismo, o que torna muito difícil qualquer emagrecimento posterior, tornando o organismo "ávido" por reganho de peso. Atualmente veio para o Brasil método europeu de restrição alimentar, chamado "Pronokal" que consiste em dieta proteinada. Os estudos preliminares demonstraram que, ao contrário de outras dietas restritivas não haveria perda predominante de massa magra, o que otimizaria os resultados.

Consumo de chá verde ajuda a emagrecer.

Verdade. Chá verde é considerado alimento termogênico, ou seja, aumenta o gasto de calorias pelo organismo. Existem, no entanto, concentrações diferentes disponíveis, o que faz com que a eficácia seja distinta. Pessoas hipertensas e com perda de cálcio dos ossos (osteoporose), precisam ter cautela com o uso.

Usar adoçante em tudo contribui para a perda de peso.

Parcialmente verdade. Como os adoçantes têm teor calórico muito reduzido, quando comparados ao açúcar refinado, o processo de emagrecimento é beneficiado. Mas é importante ressaltar que os alimentos "diets" possuem calorias. Caso haja uma ingestão excessiva haverá ganho de peso decorrente. Recentemente foram publicados alguns artigos científicos que demonstraram tal afirmativa. Estes estudos foram feitos apenas com a sacarina sódica e o que eles constataram foi que ao ingerir o alimento "doce" (com adoçante) o cérebro entende que houve a ingestão do mesmo. Como na verdade, o "doce" não foi consumido, haveria uma maior necessidade de alimentos calóricos para suprir esta "informação" e por isto, estes indivíduos ganhariam peso.

Praticar exercícios em jejum emagrece.

Mito. Praticar exercício em jejum faz com que o corpo não consiga usar a gordura como combustível para queima, lançando mão do músculo, o que é péssimo. Ingerir um pouco de carboidrato antes do exercício, como uma fruta, por exemplo, faz com que se otimize muito a queima de gordura.

Peixe e frango têm menos calorias que a carne vermelha.

Verdade. Peixe e frango tendem a ser menos calóricos do que a carne vermelha, embora a forma como é feito seja o fator primordial. Fuja sempre das frituras!

Emagrecer em um curto espaço de tempo faz com que você engorde mais rápido.

Parcialmente verdade. Quando se emagrece muito num curto espaço de tempo, normalmente acaba-se perdendo massa muscular neste processo, o que faz com que o metabolismo (gasto energético) caia muito e haja predisposição para reganho rápido. Com a dieta proteinada (pronokal) não se observou tal resposta, mas ainda são necessários estudos de mais longo prazo para comprovar tal teoria.

Você pode transformar gordura em músculo.

Mito. Você pode "queimar" gordura e ganhar músculo com exercícios de resistência, mas não é a transformação de um em outro (é a perda de um com o ganho do outro).

Correr ajuda a emagrecer mais rápido do que caminhar.

Mito. Depende do condicionamento e do preparo de cada indivíduo. Logicamente é necessário um esforço no exercício para melhores resultados. Aquela caminhada lenta, em ritmo de conversa, não é muito indicada. Assim como corridas, quando se está com excesso de peso significativo pode sobrecarregar a articulação e levar a lesões.

Musculação não emagrece.

Mito. A musculação auxilia muito no processo de emagrecimento, pois a medida em que se aumenta a massa muscular, ocorre o aumento do metabolismo. Lógico que existem diferenças no tipo de estímulo físico e treino para cada um dos objetivos (para auxílio no processo de emagrecimento optamos em geral por treinos com carga menor e com número maior de repetições ou treino em circuito que combina aeróbico junto, aumentando o gasto energético).

Tema(s) relacionado(s):