Balão intragástrico, banda e cirurgia bariátrica

Balão intragástrico, banda e cirurgia bariátrica

Todo obeso tem indicação da cirurgia bariátrica?

Não. A indicação clássica seria para os graus mais elevados de obesidade (obesidade grau 3: IMC>40) ou obesidade grau 2 (IMC>35-40) com problemas associados ao excesso de peso.

Quais seriam as técnicas cirúrgicas disponíveis para cirurgia bariátrica?

As técnicas de forma simplificada baseiam-se em dois conceitos:

  1. Restringir a capacidade mecânica do estômago
  2. Diminuir a absorção de nutrientes pelo intestino

Quais seriam os procedimento somente restritivos?

Banda gástrica ajustável (coloca-se uma banda de silicone ao redor do estômago); gastrectomia vertical ("sleeve": tira-se uma parte do estômago).

No que consiste o balão?

O balão consiste em colocar uma prótese de silicone por endoscopia (sob sedação), que irá ocupar parte do estômago, levando a uma sensação de saciedade maior.

Quando se indica o balão?

Atualmente, tem-se indicado o balão para pacientes com IMC>35 kg/m2 que não desejam ou não possam realizar o procedimento cirúrgico definitivo. Recentemente, aprovou-se o uso para indivíduos com IMC>35 kg/m2, com doenças associadas ao peso e refratários ao tratamento clínico.

Quanto tempo pode-se ficar com o balão?

É possível permanecer com o balão por cerca de 6 meses.

Por ser um procedimento simples, o indivíduo pode colocar o balão intragástrico sem o preparo adequado antes do procedimento?

Não, o indivíduo precisa passar por todo um preparo nutricional e psicológico. Ele precisa estar ciente dos benefícios e da limitação do método.

E a banda, no que consiste?

A banda gástrica ajustável consiste na colocação abdominal de um dispositivo que irá contornar e "apertar" o estômago, criando assim um reservatório bem menor de comida.

Qual a diferença entre a banda gástrica ajustável e o balão intragástrico?

Embora ambas as técnicas sejam restritivas puras (só agem diminuindo o volume do estômago) e ambas reversíveis, a banda pode ser usada por 2 anos e há possibilidade de "ajuste", conforme resposta do paciente.

Quais seriam as cirurgias que combinariam redução do estômago e diminuição da absorção pelo intestino?

As mais usadas seriam "Capella", também chamada de bypass gástrico (nela, o cirurgião faz mais restrição do estômago do que redução do intestino) e "Scopinaro" (deixa-se uma quantidade de estômago bem maior quando comparada a Capella), mas com maior diminuição da absorção pelo intestino.

Quais os cuidados com a cirurgia bariátrica?

Primeiramente, deve-se enfatizar que não só deve ser feita uma indicação criteriosa, mas também o paciente, que irá ser submetido à cirurgia, tem que estar muito consciente das limitações que terá após o procedimento. É fundamental o acompanhamento psicológico antes, durante e após o procedimento.

Quais os cuidados que os indivíduos submetidos a cirurgia bariátrica devem ter?

Com relação ao estilo de vida, comer porções menores mais vezes durante o dia. Evitar alimentos ricos em gordura e açúcares. Fazer atividade física regular. Manter seguimento com endocrinologista e cirurgião gástrico. Uso regular das medicações.

Quais os cuidados precisam ser feitos com relação à massa óssea?

Uso regular dos suplementos de cálcio e vitamina D orientados pelo médico endocrinologista e a realização anual de exame para monitorização: densitometria óssea.

A mulher submetida à cirurgia bariátrica pode engravidar?

Sim, mas a gestação deve ser planejada e ocorrer após pelo menos 1 ano com o peso estável e em uso regular da suplementação vitamínica. O ideal é evitar a gravidez no período de maior perda de peso.

Tema(s) relacionado(s):